terça-feira, 15 de junho de 2010

Rally/4x4: Mitsubishi invade Mafra/SC!

Estive em Mafra, no extremo Norte do Estado de Santa Catarina, acompanhando no último dia 12 de junho a terceira etapa do rally de velocidade Mitsubishi CUP .

Exatamente na divisa com o Paraná e separada da vizinha Rio Negro pelo rio (desculpem a repetição) do mesmo nome, Mafra é uma bela e simpática cidadezinha em pleno planalto catarinense.

A 3ª etapa da Mitsubishi Cup 2010 deu-se em uma pista de aproximadamente 30 quilômetros especialmente construída na Fazenda Marivana, atravessando plantações de soja e milho, com muitas curvas em meio a coxilhas e capões de araucárias. Apesar do dia nublado e das baixas temperaturas que já prenunciavam o inverno no sul do país, as instalações construídas pela Mitsubishi para público, pilotos e imprensa no topo de uma colina estavam impecáveis, descortinando-se de um mesmo local todo o circuito da prova.

A etapa foi dividida em quatro categorias: Pajero TR4R Light, Pajero TR4R, L200 e L200 Triton RS.

Confiram aí algumas imagens especialmente selecionadas para vocês!

- x - x - x - x - x -

DICAS FOTOGRÁFICAS:

EQUIPAMENTO - Para a captação das imagens acima utilizei uma Canon EOS 1D Mk II e um conjunto de lentes zoom variando de 24 a 300 mm.

COMPOSIÇÃO - Em rallyes de marcas específicas como a Mitsubishi Cup as imagens tendem a ficar parecidas por conta dos automóveis semelhantes ou, em algumas situações, idênticos. A dica é tentar captar alguma imagem que se ressalte do comum, procurando ângulos e posições distintas dos demais fotógrafos.

PANNING - Se isto não for possível, o melhor é ser criativo na composição, no enquadramento ou, uma boa sugestão, experimentando a técnica do panning, ótima para esportes de ação. Este efeito consiste em diminuir a velocidade e aumentar a abertura do diafragma, movimentando a câmera de modo a acompanhar algum objeto em deslocamento. No meu caso, os competidores, como se pode ver acima na fotografia do Pajero TR4 em meio à lavoura de milho.

A escolha da velocidade de abertura não possui regra fixa e depende diretamente da velocidade do objeto visado. Em geral pode usar 1/4 ou 1/8 s para corredores, 1/15 ou 1/30 s para temas mais rápidos como cavaleiros, ciclistas, motos e automóveis. Com o movimento da câmera o fundo ficará borrado, congelando apenas o foco central e passando a idéia de ação e velocidade. Todavia, com a baixa velocidade de abertura do diafragma o difícil é conseguir manter bem focado o objeto central da imagem, o que pode demandar muitas tentativas até se obter uma imagem bem captada.

ISO E FILTROS - Para ajudar escolhi um ISO baixo, variando entre 50 e 200 conforme a luz já diluída pelo céu nublado e o horário do dia, amanhecer ou entardecer. Também acrescentei um filtro âmbar 81B para esquentar as cores e quebrar um pouco as tonalidades de cinza.

ÂNGULOS - Outra dica para fotos de rallyes é posicionar-se junto a curvas, lombadas e locais com água ou muita poeira, onde se dão as manobras mais interessantes para efeito de captação de imagens.

LENTES - Uma boa lente teleobjetiva é indispensável, tanto pela necessidade do fotógrafo manter uma distância segura dos competidores - que frequentemente saem da pista -, como também para diminuir um pouco a exposição de água, barro e poeira sobre o seu equipamento ótico.

EM MAFRA:

- A dica de hospedagem vai para o Hotel Susin e também não deixe de tomar um excelente café com cuca na Kuchenhaus, na Rua Dr. Mathias Piechnick, 241, bem no centro da cidade. - É possível ir à pé do centro de Mafra até a vizinha Rio Negro, já no Estado do Paraná, valendo atravessar a antiga ponte de ferro que une as duas cidades.

IMAGENS:

Todas as fotografias sem indicação específica de crédito são de minha autoria. Proibida reprodução desautorizada. © João Paulo Lucena 2010.

Um comentário: