sábado, 30 de julho de 2011

Argentina/Escalada: Deu Brasil de novo no IV Vallecitos Ice Climbing Festival

Vallecitos Ice Climbing Festival 2011
Foto: Humberto Câmara Jr.

O Brasil mais uma vez fez bonito no IV Festival de Escalada em Gelo de Vallecitos, Mendoza, na Argentina.

Pela segunda vez dois gaúchos estiveram no pódium da categoria iniciante, repetindo o feito de Elton Fagundes - primeiro lugar e atleta-revelação, e Neison Hoffmann no Festival de 2009.

Meu amigo Humberto Câmara Jr, gaúcho estabelecido há anos como guia de alta montanha em Mendoza, Argentina, e um dos organizadores do evento, enviou o seguinte release sobre o festival:

"O quarto festival internacional de escalada em gelo, Vallecitos Ice Climbing Festival, aconteceu durante o final de semana de 16 e 17 de julho de 2011, e contou uma vez mais com visitantes e competidores de diversas partes do mundo (Argentina, Brasil, Chile e Canadá).

O torneio começou com um pouco de atraso devido aos fortes ventos que deixaram algumas barracas danificadas, na zona de camping, porém sem quebrar o espírito dos organizadores que solucionaram questões de segurança no complexo de barracas de circo onde se deu a concentração do público, a apresentação da banda Amandla Roots, e a festa com o DJ Jose.

A festa no complexo de esportes de inverno de Vallecitos foi em uma grande tenda de circo armada em plena montanha.
Foto: Humberto Câmara Jr.

DJ Jose
Foto: Humberto Câmara Jr.

As primeiras rodadas do torneio aconteceram nas cascatas artificiais de gelo que foram especialmente modificadas, apresentando desafios atléticos e interessantes para o público espectador, que aumenta a cada ano.

Também influenciou o aumento de visitantes em Vallecitos a existência de uma oficina de escalada para principiantes, ministrada pela empresa organizadora VENTONEGRO como forma de incentivar esta prática desportiva, atividade tão apreciada ao redor do mundo e da qual participam milhares de praticantes, empresas e marcas.

A banda agitou a festa tocando bom reggae em composições próprias, e a festa seguiu com aplausos e a música de DJ Jose, com o público dançando e cantando sem se importar com o frio e o vento.

O segundo dia da competição apresentou uma estreita via sobre a Cascata Mousse de Limão para as categorias Feminina (que neste ano teve 5 competidoras) e Masculino Amador (10 competidores), cujos atletas precisaram mostrar sua resistência em uma escalada de 30 metros, com dificuldade e verticalidade excelentes.

Foto: Humberto Câmara Jr.

A categoria Elite (11 atletas) competiu em uma rota interessantíssima, que se desenvolvia sob um teto de rocha, utilizando técnicas de escalada em gelo cuja modalidade é conhecida como "dry tooling" e foi, sem dúvidas, a bateria mais esperada por todos.

Alguns caíram, outros voaram... Voavam piquetas, enquanto outras permaneciam cravadas depois de uma última tentativa um pouco mais intensa...

Cada progressão bem sucedida era acompanhada por gritos de incentivo da platéia, cada movimento requerendo máxima concentração, força e uso de boa técnica por parte dos competidores, gerando momentos de angustia e alegria, característicos de uma grande final.

A premiação se deu no pódio construído no complexo, no qual os vencedores celebraram recebendo a impecável premiação de MOUNTAIN HARD WEAR e BIO BIO.

O pódio da categoria Elite Masculino foi formado por:

Em primeiro lugar Javier Giuliani, de San Juan, atual bicampeão do torneio; segundo lugar para Martín Lucero, de Mendoza, também duas vezes campeão; terceiro lugar para Fabricio Oieni, de San Juan, que foi o segundo classificado no festival do ano passado.

Categoria Amador:

Hugo Lagrana Neto (Rio Grande do Sul, Brasil) em primeiro lugar, Mariano Baistrocchi (San Juan) em segundo lugar e Eduardo Tonetti (Brasil) em terceiro lugar.

Categoria Feminino Elite:

Milena Gómes (Chalten) em primeiro lugar, Carla Rattá (San Juan) em segundo lugar, Sol Giadorou (Mendoza) em terceira posição.

Agradecimentos especiais aos patrocinadores e apoiadores que fizeram possível o evento, assim como aos órgãos governamentais que apoiam, regulam e autorizaram o mesmo, o qual foi declarado de interesse provincial pela Câmara de Deputados de Mendoza e promete seguir incentivando a prática de escalada em rocha e gelo, em todos os seus níveis, consolidando Vallecitos entre os top 10 destinos de escalada invernal na Argentina.

Patrocinadores:

MOUNTAIN HARD WEAR - Calle Espejo 295, Ciudad
BIO BIO - Calle Las Heras com 25 de Mayo, Ciudad
TURISMO EXPRESSO USPALLATA - Calle Las Heras com Peru, Ciudad

Apoiadores:

GRUPO UNO MEDIOS
PUNTO EXTREMO Y TYC SPORTS
REGUIOS MAUSY, SAN BERNARDO Y SAN ANTONIO
HOSTEL ESTACIÓN MENDOZA
HOSTEL CARAHUÉ
U DOLLS
MUNICIPALIDAD DE SAN LUJÁN DE CUYO
DPV (DEPARTAMENTO PROVICIAL DE VIALIDAD
BANDA AMANDLA ROOTS Y DJ JOSE
EPGAMT - ESCUELA PROVINCIAL DE GUÍAS DE ALTA MONTAÑA
PATRULLA DE RESCATE DE LA POLICÍA DE MENDOZA
SOCORRO ANDINO VOLUNTARIO VALLECITOS

Organizadores:

VENTONEGRO MOUNTAIN GUIDE COMPANY - Mendoza/Argentina
Humberto Câmara Jr
Instructor de escalada y guía de montaña
senac setur 630004204
Teléfonos 0261 156 181727 y 0261 156 096512

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Fotografia: O Livro Ilustrado da Sul Sports - Lançamento 29 de agosto!


Recebi hoje o release que está sendo distribuído à imprensa sobre o lançamento da obra coletiva de 19 fotógrafos - eu incluso - em comemoração aos 8 anos da Revista Sul Sports.

Sendo um sonho há muito acarinhado poder participar de uma obra deste tipo, faço questão de divulgar com grande satisfação o lançamento do livro, que contará com uma seleção de mais de 240 imagens sobre os mais diversos temas, passando por viagens, aventura, esportes, natureza e muito mais.

Vejam aí o comunicado à imprensa:


"A Revista Sul Sports lança no Shopping Iguatemi de Porto Alegre dia 29 de Agosto, seu primeiro livro como parte das comemorações dos 8 anos de publicação!

A ideia do editor Christiano Cardoso foi a de fazer um livro leve, em que o foco principal fosse as imagens. Para dar um brilho maior, convidou 19 fotógrafos que já colaboraram com a revista de alguma forma nestes 8 anos, para que cada um apresentasse o seu portfólio da melhor maneira possível que eles encontrassem.

Para cada fotógrafo, foi solicitado o envio de sua biografia e mais 12 fotos que refletissem a sua alma. O resultado ficou espetacular: um livro com imagens de tirar o fôlego e de muito bom gosto, que ilustram os trabalhos dos profissionais de uma forma atrativa.

A primeira edição do Livro Ilustrado da Sul Sports teve o apoio de Hospital Mãe de Deus, Fit House Academia, Almeida & Almeida Advogados e Paquetá Esportes.

E os artistas desta edição seguem abaixo, em ordem alfabética:

  1.  André Larrêa
  2. Beto Conte
  3. Christiano Cardoso
  4. Cris Berger
  5. Daniel Motta
  6. Daniel Nunes
  7. Danny Bitencourt
  8. Denise Wichmann
  9. Diego Beck
  10. Diego Larré
  11. Germano Preichardt
  12. Guilherme Mainieri
  13. Jefferson Bernardes
  14. João Paulo Cauduro Filho
  15. João Paulo Lucena
  16. Leonardo Spancer
  17. Pablo Vaz
  18. Pedro Felizardo
  19. Tiago Taborda
  20. Wesley Santos"

Dia 29 de agosto, 19h30, no Espaço de Eventos do Shopping Iguatemi, Porto Alegre. Reservem a data! Espero vocês lá!



sexta-feira, 15 de julho de 2011

Náutica: Submarino alemão da II Guerra Mundial é localizado em Santa Catarina

U-Boat. Fonte: Lock the Welder

Durante a II Guerra Mundial estima-se que pelo menos 11 submarinos alemães tenham afundado em águas brasileiras, especialmente quando da grande ofensiva de 1943 feita por Hitler nas águas do Atlântico. 

Também conhecidos como U-Boats, depois de 68 anos no fundo do mar o primeiro deles - o U-513 -também chamado de o "Lobo Solitário" foi finalmente localizado por uma equipe de pesquisadores do Instituto Kat Schürmann e da Universidade do Vale do Itajaí, nas proximidades de São Francisco do Sul (SC).

Sem dúvida trata-se de um evento histórico e o submarino encontrado, cujas coordenadas exatas ainda foram reveladas a fim de protegê-lo de saqueadores, está a 75 metros de profundidade, o que significa que será um dos raros naufrágios desta natureza acessível a mergulhadores.

O Submarino - O U-513 era um submarino de longo alcance do tipo IXC, lançado em 1941 e representava um dos maiores exemplos do grande avanço da tecnologia alemã de batalha. Sua missão na costa brasileira era vigiar e atacar as embarcações na rota Rio de Janeiro-Buenos Aires.


Fonte: Revista Época
Para se ter uma idéia o que representava esta máquina de guerra em 1941 quando foi construída, basta considerar que o primeiro submarino totalmente brasileiro, o "Tamoio", foi lançado somente em 1993 e, portanto, mais de meio século depois do U-513.

O U-513 parte da sua base na França. Fonte: Revista Época


U-513. Fonte: The Battle of Bell Island
Em junho de 1943, o U-513 patrulhava a rota Buenos Aires-Rio de Janeiro com a missão de afundar qualquer navio aliado.

Depois de torpedear pelo menos três navios em águas brasileiras, no dia 19 de julho de 1943 o avião Martin PBM Mariner do Esquadrão VP-74/P5, comandado por Roy S. Whitcomb e operando em apoio ao navio de guerra americano USS Banergat, localizou o submarino e o atacou com cargas de bombas.

Atingido na popa de forma irreparável o U-513 afundou imediatamente, salvando-se apenas os tripulantes que estavam na ponte e no convés superior.

O hidroavião Martin PBM. Fonte: Uboatarchive.net

Interior do Martin PBM. Fonte: Uboatarchive.net
A sequência de imagens a seguir foi captada a partir do avião de ataque e tida como do afundamento do U-513:




Fonte: História de Iguape
As próprias aeronaves de patrulha lançaram botes salva-vidas e os sobreviventes foram recolhidos pelo navio USS Barnegat, integrante da força norte-americana enviada para deter o U-513. Da tripulação de 54 homens, somente foram encontrados, incluindo o capitão Friedrich Guggenberger que ficou bastante ferido.

USS Banergat recolheu os sobreviventes do U-513 - Fonte: Uboatarchive.net

Cargueiro "Tutoya", torpedeado pelo U-513 na costa brasileira em 1943.
Fonte: História de Iguape

O cargueiro norte-americano Elihu B. Washburne, outra embarcação afundada pelo U-513 em águas brasileiras.
Fonte: Fundação Mar
Apenas um colete salva-vidas que chegou à costa poucos dias depois foi o que sobrou do U-513. Já os relatórios confidenciais do ataque, do resgate da tripulação e dos interrogatórios dos prisioneiros alemães estão integralmente disponíveis na internet no site UBoat Archive, uma interessante leitura para os apreciadores do tema.

Marinha Brasileira na guerra anti-submarino.
Fonte: Wikipedia
O Comandante - O Capitão do submarino Friedrich Guggenberger merece uma história à parte.

Friedrich Guggenberger.
Fonte: Wikipedia
Com apenas 28 anos quando o U-513 foi afundado no Brasil, já possuía importantes condecorações e uma extensa folha de serviços prestados à Marinha alemã. Herói de guerra no seu país, foi o responsável pelo afundamento de inúmeros navios e do poderoso porta-aviões inglês HMS Ark Royal, nas cercanias de Gibraltar.

Depois de capturado Guggenberger foi levado para os Estados Unidos para interrogatórios. Lá fugiu duas vezes dos campos de prisioneiros, até ser transferido para a Alemanha e lá libertado em 1946. 

Após a guerra formou-se em arquitetura e voltou à Marinha em 1956. Mesmo tendo sido prisioneiro de guerra nos EUA, esteve de novo naquele país para cursar a Naval War College em Newport, EUA, tendo chegado ao posto de Contra-Almirante e de comandante das forças da OTAN.

Aposentou-se em 1972 e em 13 de maio de 1988 desapareceu misteriosamente durante um trekking em um bosque, tendo seu corpo sido encontrado somente dois anos depois.

Emblema do U-513.
Fonte: U-Boat.Archive
Projeto de pesquisa - O descobrimento do submarino no mar catarinense se deu depois de dois anos de pesquisas em arquivos brasileiros, americanos e alemães, dentro de um projeto conjunto do Instituto Kat Schurmann e da Universidade do Vale do Itajaí (Univali). A fase de prospecção oceanográfica foi iniciada no último dia 9 de julho pelo veleiro Aysso, comandado por Vilfredo Schürmann, com a localização do objetivo no dia 14, por volta das 22 horas.

A Família Schürmann ficou famosa pelas suas navegações ao redor do mundo a bordo de veleiros e desde então se dedica a vários projetos, inclusive educacionais. A idéia de buscar o submarino perdido veio de uma conversa de Vilfredo Schürmann durante uma velejada no ano de 2002, quando soube da história do U-513 e toda a  investigação está sendo registrada para um futuro documentário.

Trabalhos de prospeção marítima no Veleiro Aysso. No destaque o Comandante Vilfredo Schürmann.
Fonte: Revista Época
Um esquema bastante interessante sobre o U-513 e as prospecções feitas pelo Aysso foi preparado pelo Jornal Zero Hora de pode ser visto AQUI.
"O Último Mergulho", Ed. Record

Literatura e cinema - Há alguns anos li um livro muito interessante chamado "O Último Mergulho", de Bernie Chowdhury (Ed. Record, ISBN: 85-01-06006-2), sobre uma história real que trata dos esforços e aventuras de um grupo de mergulhadores de profundidade na exploração de um U-Boat espião na costa dos Estados Unidos.

Já para quem gosta de cinema a melhor dica possível é "O Barco - Inferno no Mar" (Das Boot), de Wolfgang Petersen, filme antibelicista de 1981 considerado até hoje a mais perfeita recriação da luta submarina durante a II Guerra Mundial e disponível em DVD.

U-Boats - Uma grande rede de informações e imagens sobre os U-Boats também está disponível em sites especializados na internet como o UBoat.Net e o UBoat.Archive e cada nova descoberta de um embarcação perdida é imensamente comemorada.

Alguns submarinos alemães da II Guerra Mundial que sobreviveram ao tempo ou que foram recuperados do mar estão hoje abertos à visitação pública e atraem grande fluxo de visitantes, assim como o U-995, em Laboe, Alemanha, o U-534, em Birkenhead, Inglaterra, ou o U-505, em Chicago, EUA.

U-995 em Laboe, Alemanha. Fonte: Wikipedia
 
U-535 em Birkenhead, Inglaterra. Fonte: Geograph

U-505, no Museum of Science and Industry, Chicago, EUA.
Fonte: Wikipedia


Da mesma época também está aberta à visitação a embarcação-museu USS Pampanito, submarino americano lançado em 1943 que participou da II Guerra Mundial e está hoje atracado no Pier 45, em San Francisco. Já tive a oportunidade de visitá-lo e a sua conservação é absolutamente impecável.


USS Pampanito, hoje atracado no Pier 45 - Fisherman´s Wharf, San Francisco/EUA
Fonte: Wikipedia

Quem sabe o Brasil não poderá ter um dia o seu próprio parque temático em Santa Catarina?

A Familia Schümann já anunciou que o resgate do U-513 do fundo do mar seria inviável financeiramente devido ao seu peso, superior a 700 toneladas, mas que já há a intenção de construir uma réplica da embarcação.

Documentário - O próximo passo é o início da fase de exploração submarina do U-513, a partir da qual muitas notícias interessantes vão surgir com a utilização de mergulhadores e um robô.

Parte do material poderá ser usado para um quadro no programa “Fantástico”, da TV Globo e para uma série no Discovery Chanel, além de um documentário específico produzido pelos Schürmann e cujo trailer vocês pode conferir abaixo.


Agora é esperar para ver! 


PARA SABER MAIS:
 
- Submarino alemão próximo a São Francisco do Sul - 24/03/2006
- História de Iguape - Navio "Tutoia" é torpedeado pelo U-513 - 27/12/2008
- The Battle of Bell Island - 11/07/2009
- Navio "Tutóia" é torpedeado pelo Revista Época - 11/09/2009
- Naufrágio do U-513 é filmado em Barra Velha - 26/04/2010
- Diário Catarinense - 03/07/2011
- Família Schürmann encontra submarino alemão U-513 nesta quinta depois de dois anos de buscas - Jornal Zero Hora - 14/07/2011
- Família Schürmann e pesquisadores da Univali encontram submarino nazista U513 - Revista Época - 15/07/2011
- Família Schürmann
- Navios brasileiros afundados na Segunda Guerra Mundial
- U-Boat - Wikipedia
- UBoat Net
- UBoat Archive
- UBoatwaffe
- U-513 / Capitão Guggemberger / Tutoia
- U-513 - O Lobo Solitário - Documentário da Família Schürmann em produção

quarta-feira, 13 de julho de 2011

GPS: Localizador pessoal InReach chega para concorrer com o Spot

Fonte: DeLorme

Li a notícia no portal Popa.Com do meu amigo Danilo Ribeiro e me permito reproduzi-la em parte também aqui no blog pois é de especial interesse para o praticantes de atividades outdoor de qualquer espécie.

Fonte: SPOT
Um novo equipamento de comunicação lançado pela Delorme e baseado na tecnologia Iridium, que pode transmitir e receber mensagens via satélite, e dotado de GPS, será lançado nos EUA em outubro deste ano.

Será o primeiro concorrente do SPOT, um localizador pessoal com GPS capaz de enviar mensagens e já bem conhecido no mercado brasileiro.

O foco principal do inReach é manter as pessoas conectadas quando em viagem fora do alcance da telefonia celular, permitindo também que enviem pedidos de auxílio em casos de emergência.

Com a tecnologia Iridium, os usuários do inReach poderão enviar e receber mensagens de texto com 160 caracteres (com as coordenadas de sua posição), com cobertura global.

O inReach poderá ser utilizado apenas como GPS ou para mandar um SOS apertando-se um botão, podendo também ser conectado a um DeLorme PN-60w ou a um dispositivo Android para envio de emails e postagens no Twitter e Facebook.

Assim como o SPOT também o DeLorme inReach exigirá a contratação de serviços para acessar o tracking, mensagens e SOS. A projeção atual da empresa é oferecer 3 níveis de serviço: Segurança, Recreação e Profissional, com taxas a partir de US$9.95/mês para o plano Segurança. O aparelho vai custar em torno de US$ 250 e a previsão do lançamento nos EUA é para outubro deste ano.
 
Aqui no Brasil a assinatura dos serviços prestados pela SPOT variam - na data de hoje - de R$ 229,00 a R$ 328,00 por ano, conforme os diferentes recursos contratados.

Convenhamos que há uma diferença enorme em relação à taxa mínima de apenas U$ 10,00 que será cobrada pela DeLorme nos EUA.
 
Agora é esperar que o equipamento chegue logo ao Brasil e que, com o muito bem-vindo fim do monopólio do SPOT, os preços cheguem a níveis razoáveis e próximos àquele que é oferecido nos EUA.
  
E viva a concorrência!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Trekking: A Grande Trilha do Himalaya

Fonte: The Great Himalaya Trail

Assim como a famosa Appalachian Trail nos EUA, a Grande Trilha do Himalaya (The Great Himalaya Trail) é um sistema de trilhas e caminhos pré-existentes que foram unidos para formar um dos maiores - e mais altos - percursos para trekking no mundo.

Serpenteando por vales verdejantes, platôs, vilarejos remotos e pelos mais altos picos do planeta, este grande percurso de 1.700 Km foi dividido em 10 seções, iniciando em Kanchenjunga, passando pelo Makalu, o Everest e terminando em Humla, na fronteira com o Tibet.

Oferecendo uma diversidade de ambientes e paisagens, flora e fauna, passando dos leopardos-da-neve aos pandas e da floresta subtropical até os ecossistemas de alta montanha, a Grande Trilha do Himalaya foi concebida formalmente em 2006 com o objetivo de abrir ao mundo partes remotas do Nepal e atrair parte dos visitantes que superlotam as bem conhecidas trilhas da região do Everest.

A idéia deu certo e a rota pode ser percorrida por inteiro ou em partes, sendo que a estimativa média para completá-la sem interrupções é em torno de 100 dias de caminhada. Você se anima?

Mais informações podem ser encontradas no site The Great Himalaya Trail.

Prepare as botas e boa caminhada!

sexta-feira, 8 de julho de 2011

Encontro Brasileiro de Canionismo 2011 será em Pirenópolis (GO)


O XII Encontro Brasileiro de Canionismo já tem data e local e será organizado pela Associação Brasileira de Canionismo - ABCânion, com apoio da operadora Cerrado Aventuras em Pirenópolis (GO), nos dias 02 a 05 de setembro de 2011.

Aguardem para breve mais informações.

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Gramado Adventure 2011 Sports & Fair de 3 a 10 de julho

Foto: João Paulo Lucena

 Em meio a um inverno com recorde de temperaturas negativas a Gramado Adventure 2011 Sports & Fair está sendo realizada entre os dias 3 e 10 deste mês em Gramado (RS), no coração da serra gaúcha.

O evento engloba uma semana inteira de atrações esportivas de diversas modalidades, juntamente com exposição interativa e feira de negócios no segmento de equipamentos e acessórios esportivos, turismo de aventura e lazer.

Em parceria com federações gaúchas e confederações brasileiras de esportes, a feira reúne uma série de competições, provas e torneios oficiais de múltiplas modalidades, como street skate, rally, montanhismo, escalada, motocross, ciclismo, dentre outros, atraindo tanto desportistas quanto negociantes e o público em geral.

O público pode assistir às provas do rally que acontecem nas estradas da região com a assistência de mapas para localizar cada ponto de partida. Cerca de 100 carros e 200 atletas competem em três diferentes provas: o Campeonato Brasileiro e Gaúcho de Velocidade, o Campeonato Gaúcho de Regularidade 4x2 e Universitário e o Campeonato Gaúcho de Regularidade 4x4 (livre para estreante), com percursos de 120 a 180 Km, conforme a categoria.

Também poderão ser conferidas a Etapa do Brasileiro de Supercross (Federação Gaúcha de Motociclismo), o Circuito Gaúcho de Street Skate (Federação Gaúcha de Skate), Circuito Brasileiro de Vertical Skate (CBSK) e Circuito Cross Country Gramado Adventure de Ciclismo (Federação Gaúcha de Ciclismo).

A partir de hoje a até sábado acontecerá também a Gramado Adventure Fair, uma feira de negócios específica para fabricantes de produtos, equipamentos e acessórios esportivos e que reunirá lojistas, distribuidores e atacadistas.

Já na sexta-feira, dia 8, o segmento sportwear será contemplado no Adventure Fashion, outro evento paralelo aberto ao público com apresentações de marcas e acessórios esportivos.

Dentre as principais atrações um estande especial sobre o Rally Dakar e uma palestra com Renato Perotti, representante oficial da A.S.O., organizadora da mais famosa corrida do mundo.

Fica aí a dica para o final de semana com previsão de sol e temperaturas negativas na serra gaúcha!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Literatura: Os 100 maiores livros de aventura de todos os tempos

Fonte: National Geographic Adventure

Existem listas de recomendação de livros das mais variadas e para cada tipo de leitor. Cada uma delas reflete, em síntese, os critérios e preferências de quem a elaborou, não sendo nenhuma mais perfeita ou melhor do que a outra.

Apesar de ser impossível elaborar um ranking dos melhores livros de aventura de todos os tempos, mesmo porque não haveria sequer como identificar a sua totalidade, a equipe da National Geographic Adventure resolveu arriscar e preparou a sua.

O primeiro passo foi identificar quais os pressupostos indispensáveis para uma história entrar na lista e os escolhidos foram os seguintes: o desafio ao desconhecido, a existência de riscos verdadeiros, a tenacidade, a coragem, o uso inteligência, o fator "adrenalina" e a capacidade de empolgar o leitor, o mérito literário da obra, o seu impacto na história e na cultura e, o principal... que alguém tenha sobrevivido para contar a história...

De forma a manter o foco na aventura foram descartados todos os relatos de viagens e de natureza que não contivessem em seu conteúdo estes elementos, uma vez que estes temas por si só já mereceriam suas próprias listas. Também foram retirados os livros que não demonstrasse um mínimo de risco pessoal e audácia.

A lista foi elaborada com a ajuda de diversos especialistas e conforme o gosto de cada um deles. Cada livro mereceu um pequeno comentário e vão desde registros clássicos como "Viagens de Marco Polo" (1298) até obras ainda frescas como "No Ar Rarefeito", de Jon Krakauer (1996).

Como se vê, o trabalho não deve ter sido fácil.

É claro que a lista é parcial pois reflete, como dito, não só o conhecimento e as preferências pessoais, mas também a cultura em que estão imersos aqueles que à prepararam. Assim, logo se vê no ranking da National Geographic um predomínio de autores de língua inglesa, brancos, do sexo masculino e ocidentais, o que, aliás, é observado pela própria revista.

De qualquer forma vale a intenção e o resultado é inspirador.

Sempre colecionei literatura de viagens e aventura e fiquei bem satisfeito em contabilizar quase 1/3 das escolhas da NatGeo na minha prateleira. Nada mau para todas as centenas de sebos e livrarias que venho garimpando por aí ao longo dos anos...

E, assim como eu, certamente o leitor irá se deliciar sobre os mais diversos temas com The Worst Journey In The World, Wind, Sand & Stars, Arabian Sands, Desert Solitaire, Annapurna, Into Thin Air, The Snow Leopard, South, Seven Years in Tibet, The Voyage of the Beagle, The Seven Pillars of Wisdom, Sailing Alone Around the World, The Perfect Storm...Ufa, e tantos outros!

A dificuldade para o leitor brasileiro é que a grande maioria das obras não está disponível em português e, mesmo em inglês, algumas são bem difíceis de encontrar. Por outro lado a maioria está publicada em edições eletrônicas, normais ou de bolso encontráveis nas boas livrarias do ramo ou na Amazon.com.

Se ainda assim não for suficiente, procure as obras abertas gratuitamente ao público pelo Projeto Gutenberg e disponíveis via internet.

Curioso? Então, vamos à lista dos 100 melhores livros de aventura de todos os tempos segundo a National Geographic. Assino embaixo!

1. THE WORST JOURNEY IN THE WORLD
By Apsley Cherry-Garrard (1922)

2. JOURNALS
By Meriwether Lewis and William Clark (1814)

3. WIND, SAND & STARS
By Antoine de Saint-Exupéry (1940)

4. EXPLORATION OF THE COLORADO RIVER
By John Wesley Powell (1875)

5. ARABIAN SANDS
By Wilfred Thesiger (1959)

6. ANNAPURNA
By Maurice Herzog (1952)

7. DESERT SOLITAIRE
By Edward Abbey (1968)

8. WEST WITH THE NIGHT
By Beryl Markham (1942)

9. INTO THIN AIR
By Jon Krakauer (1997)

10. TRAVELS
By Marco Polo (1298)

11. FARTHEST NORTH
By Fridtjof Nansen (1897)

12. THE SNOW LEOPARD
By Peter Matthiessen (1978)

13. ROUGHING IT
By Mark Twain (1872)

14. TWO YEARS BEFORE THE MAST
By Richard Henry Dana (1840)

15. SOUTH
By Ernest Shackleton (1919)

16. A SHORT WALK IN THE HINDU KUSH
By Eric Newby (1958)

17. KON-TIKI
By Thor Heyerdahl (1950)

18. TRAVELS IN WEST AFRICA
By Mary Kingsley (1897)

19. THE SPIRIT OF ST. LOUIS
By Charles Lindbergh (1953)

20. SEVEN YEARS IN TIBET
By Heinrich Harrer (1953)

21. JOURNALS
By James Cook (1768-1779)

22. HOME OF THE BLIZZARD
By Douglas Mawson (1915)

23. THE VOYAGE OF THE BEAGLE
By Charles Darwin (1839)

24. THE SEVEN PILLARS OF WISDOM
By T.E. Lawrence (1926)

25. TRAVELS IN THE INTERIOR DISTRICTS OF AFRICA
By Mungo Park (1799)

26. THE RIGHT STUFF
By Tom Wolfe (1979)

27. SAILING ALONE AROUND THE WORLD
By Joshua Slocum (1900)

28. THE MOUNTAIN OF MY FEAR AND DEBORAH: A WILDERNESS NARRATIVE
By David Roberts (1968, 1970)

29. FIRST FOOTSTEPS IN EAST AFRICA
By Richard Burton (1856)

30. THE PERFECT STORM
By Sebastian Junger (1997)

31. THE OREGON TRAIL
By Francis Parkman (1849)

32. THROUGH THE DARK CONTINENT
By Henry M. Stanley (1878)

33. A LADY'S LIFE IN THE ROCKY MOUNTAINS
By Isabella L. Bird (1879)

34. IN THE LAND OF WHITE DEATH
By Valerian Albanov (1917)

35. ENDURANCE
By F.A. Worsley (1931)

36. SCRAMBLES AMONGST THE ALPS
By Edward Whymper (1871)

37. OUT OF AFRICA
By Isak Dinesen (1937)

38. SCOTT'S LAST EXPEDITION: THE JOURNALS
By Robert Falcon Scott (1913)

39. EVEREST: THE WEST RIDGE
By Thomas Hornbein (1965)

40. JOURNEY WITHOUT MAPS
By Graham Greene (1936)

41. STARLIGHT AND STORM
By Gaston Rébuffat (1954)

42. MY FIRST SUMMER IN THE SIERRA
By John Muir (1911)

43. MY LIFE AS AN EXPLORER
By Sven Hedin (1925)

44. IN TROUBLE AGAIN
By Redmond O'Hanlon (1988)

45. THE MAN WHO WALKED THROUGH TIME
By Colin Fletcher (1968)

46. K2—THE SAVAGE MOUNTAIN
By Charles Houston and Robert Bates (1954)

47. GIPSY MOTH CIRCLES THE WORLD
By Francis Chichester (1967)

48. MAN-EATERS OF KUMAON
By Jim Corbett (1944)

49. ALONE
By Richard Byrd (1938)

50. STRANGER IN THE FOREST
By Eric Hansen (1988)

51. TRAVELS IN ARABIA DESERTA
By Charles M. Doughty (1888)

52. THE ROYAL ROAD TO ROMANCE
By Richard Halliburton (1925)

53. THE LONG WALK
By Slavomir Rawicz (1956)

54. MOUNTAINEERING IN THE SIERRA NEVADA
By Clarence King (1872)

55. MY JOURNEY TO LHASA
By Alexandra David-Neel (1927)

56. JOURNAL OF THE DISCOVERY OF THE SOURCE OF THE NILE
By John Hanning Speke (1863)

57. RUNNING THE AMAZON
By Joe Kane (1989)

58. ALIVE
By Piers Paul Read (1974)

59. PRINCIPALL NAVIGATIONS
By Richard Hakluyt (1589-1590)

60. INCIDENTS OF TRAVEL IN YUCATAN
By John Lloyd Stephens (1843)

61. SHIPWRECK OF THE WHALESHIP ESSEX
By Owen Chase (1821)

62. LIFE IN THE FAR WEST
By George Frederick Ruxton (1849)

63. MY LIFE AS AN EXPLORER
By Roald Amundsen (1927)

64. NEWS FROM TARTARY
By Peter Fleming (1936)

65. ANNAPURNA: A WOMAN'S PLACE
By Arlene Blum (1980)

66. MUTINY ON THE BOUNTY
By William Bligh (1790)

67. ADRIFT
By Steven Callahan (1986)

68. CASTAWAYS
By Alvar Núñez Cabeza de Vaca (1555)

69. TOUCHING THE VOID
By Joe Simpson (1989)

70. TRACKS
By Robyn Davidson (1980)

71. THE ADVENTURES OF CAPTAIN BONNEVILLE
By Washington Irving (1837)

72. COOPER'S CREEK
By Alan Moorehead (1963)

73. THE FEARFUL VOID
By Geoffrey Moorhouse (1974)

74. NO PICNIC ON MOUNT KENYA
By Felice Benuzzi (1953)

75. THROUGH THE BRAZILIAN WILDERNESS
By Theodore Roosevelt (1914)

76. THE ROAD TO OXIANA
By Robert Byron (1937)

77. MINUS 148°
By Art Davidson (1969)

78. TRAVELS
By Ibn Battúta (circa 1354)

79. JAGUARS RIPPED MY FLESH
By Tim Cahill (1987)

80. JOURNAL OF A TRAPPER
By Osborne Russell (1914)

81. FULL TILT
By Dervla Murphy (1965)

82. TERRA INCOGNITA
By Sara Wheeler (1996)

83. WE DIE ALONE
By David Howarth (1955)

84. KABLOONA
By Gontran de Poncins (1941)

85. CONQUISTADORS OF THE USELESS
By Lionel Terray (1961)

86. CARRYING THE FIRE
By Michael Collins (1974)

87. ADVENTURES IN THE WILDERNESS
By William H. H. Murray (1869)

88. THE MOUNTAINS OF MY LIFE
By Walter Bonatti (1998)

89. GREAT HEART
By James West Davidson and John Rugge (1988)

90. JOURNAL OF THE VOYAGE TO THE PACIFIC
By Alexander Mackenzie (1801)

91. THE VALLEYS OF THE ASSASSINS
By Freya Stark (1934)

92. THE SILENT WORLD
By Jacques Cousteau (1953)

93. ALASKA WILDERNESS
By Robert Marshall (1956)

94. LETTERS AND NOTES ON THE MANNERS, CUSTOMS, AND CONDITIONS OF THE NORTH AMERICAN INDIANS
By George Catlin (1841)

95. I MARRIED ADVENTURE
By Osa Johnson (1940)

96. THE DESCENT OF PIERRE SAINT-MARTIN
By Norbert Casteret (1954)

97. THE CRYSTAL HORIZON
By Reinhold Messner (1982)

98. NARRATIVE OF A JOURNEY ACROSS THE ROCKY MOUNTAINS TO THE COLUMBIA RIVER
By John Kirk Townsend (1839)

99. GRIZZLY YEARS
By Doug Peacock (1990)

100. ONE MAN'S MOUNTAINS
By Tom Patey (1971)

segunda-feira, 4 de julho de 2011

Fotografia: Lançamento da Revista Sul Sports - Vela na Lagoa dos Patos e história do surf gaúcho


Pessoal,

No próximo sábado haverá o lançamento em Porto Alegre da 38ª ed. da Revista Sul Sports, da qual participo em duas matérias muito legais: o relato da travessia em veleiro da Lagoa dos Patos, a maior do hemisfério sul, e de uma entrevista com Jorge Gerdau Johannpeter sobre... imaginem só... a história do surf gaúcho!

Venham conferir!

Abraços,

João Paulo