quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Aparados da Serra: Vândalos pixam monumento natural no Parque Nacional de São Joaquim/SC

Fotografia: Vani Boza - Diário Catarinense

É inacreditável como algumas ações absolutamente sem sentido ainda são possíveis hoje em dia e o fato a seguir descrito deu-se em pleno município de Orleans, limítrofe a Urubici/SC, dentro da área do Parque Nacional de São Joaquim.

Acredite se quiser, a notícia é do Diário Catarinense em impõe-se divulgá-la:

______

"Localizada no Morro da Igreja, a Pedra Furada é um dos principais cartões-postais de Santa Catarina.

Para chegar até o interior da Pedra Furada é necessário percorrer uma difícil trilha de oito quilômetros e cinco horas entre ida e volta.

Fotografia: Vani Boza, Diário Catarinense
Mas Bruno, Rafael e Sabrina conseguiram driblar a fiscalização, levaram pincel e lata de tinta e deixaram suas inscrições "equestres" na terra das inscrições rupestres.
 
Foto: Taina Borges, Divulgação
Bruno, Rafael e Sabrina. Parabéns! Vocês conseguiram!

É incrível como tem gente com "espírito de porco" e sem nenhuma noção do que é certo!

Os nomes de Bruno, Rafael e Sabrina foram escritos com pincel e tinta em um dos lugares menos improváveis para isso.

A Pedra Furada, uma formação rochosa de 30 metros de circunferência e esculpida ao longo dos milênios pela ação do vento e da chuva, está localizada no Morro da Igreja, em Urubici, na Serra, bem no meio de um dos maiores conjuntos de cânions do mundo.

Para chegar até dentro da pedra, deve-se fazer uma difícil trilha de oito quilômetros e aproximadamente cinco horas entre ida e volta, e sempre na companhia de um guia credenciado.

O local pertence ao Parque Nacional de São Joaquim, e entrar lá sem a companhia do guia é proibido. Em casos de flagrante, multa de R$ 1 mil ao infrator.

Também é proibido deixar qualquer tipo de lixo por lá, mesmo os orgânicos, como caroços e cascas de frutas.

Mas Bruno, Rafael e Sabrina conseguiram. Entraram e voltaram sem o guia, não foram multados e ainda tiveram o trabalho de levar um pincel e uma lata de tinta.

Em Urubici, cidade com muitas inscrições rupestres feitas há mais de três mil anos, os três amigos deixaram suas inscrições “equestres”.

Bruno, Rafael e Sabrina. Parabéns! Vocês conseguiram!"

Texto: Pablo Gomes, Urubici
Fotografias: Vani Boza e Taina Borges

Fonte: Diário Catarinense/Clic RBS

Nenhum comentário:

Postar um comentário