quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Família Rodante rumo Chile 2: Planejamento

Foto João Paulo Lucena


Há muito tempo, para não dizer há anos, que estamos planejando uma longa viagem terrestre para o exterior com as crianças. Porém, nossa maior dúvida sempre foi quanto à permanência dos três filhos no banco traseiro, em um espaço restrito e com extensos períodos de convivência dentro do carro. 

Eu e o JP já viajamos bastante de carro para outros países e nossa maior curtição, além da viagem em si, é o planejamento e o livre rodar pelas estradas. Conhecer novos locais, novas culturas, novas geografias e aproveitar cada momento registrado num clic de fotografia ou numa imagem em video gera tanto prazer quanto chegar ao próprio destino desejado.

Então, há dois meses decidimos: vamos ao Chile! Combinamos com uma amiga chilena a reserva na agenda para o período das férias escolares, de forma que pudéssemos juntar as nossas crianças com os seus sobrinhos da mesma idade. Nada melhor do que uma experiência multicultural com pequenos guias locais compartilhando a mesma visão de mundo da faixa etária dos 08 aos 12 anos.

Para o Cone Sul e dentro do nosso estilo de viajar, considerando que a conexão com a web seria eventual, optamos por guias atualizados da Lonely Planet - Argentina e Chile (edições em português por R$ 65,00 cada na Livraria Cultura). Com os guias, mapas das estradas atuais e antigos e rotas traçadas no GPS em andanças anteriores, escolhemos nosso percurso entre Porto Alegre e Santiago do Chile, com paradas em 5 pontos estratégicos: Uruguaiana(RS/Brasil), Santa Fe, San Luis, Mendoza e Vallecitos (Argentina). Nessas paradas com pernoites, optamos por dormir em campings, hostels (rede de albergues da juventude) e abrigos de montanha. Fizemos as pesquisas pela internet e as devidas reservas pelo portal Booking.com.

E como fazer para as crianças se interessarem também ao longo destes dias pela longa estrada que atravessará o pampa, o deserto e as montanhas? - Bem, vamos colocá-los nas pesquisas! Passamos uma tarefa para cada um: estudar e apresentar uma pequena fala sobre uma das cidades que passaríamos. O Gabriel ficou com Mendoza, o Pepê com Santiago e a Katharina com Valparaíso. Foi uma festa e no dia da apresentação até as vizinhas e amigas do condomínio onde moramos vieram assistir!

Nossa maior aventura e desafio foi proporcionar e incentivar o gosto da criançada também pelo percurso de uma estrada até chegar ao destino escolhido. Para isso muito planejamento, organização, conhecimento mínimo de equipamentos e acessórios, e depois deixar que a curiosidade e o aprendizado façam parte de suas vidas. 

Assim, quem sabe, poderão ser mordidos pelo "mosquitinho do pé na estrada" e aproveitarão cada segundo dentro de um carro apertado e desconfortável na ótica infantil... Mas isso só pode acontecer se nós, pais, dermos o primeiro passo: viajar em família!

Post Ana Karina

Um comentário:

  1. fico em dúvida em sugerir algo tão singelo na região de Mendoza, digo singelo porque penso já conhecerem vilavicencio... das cinco vezes que passei por Mendoza de carro e/ou moto três delas passei em vilavicencio e curtiria mais uma vez se for o caso, então, se não conhecem ainda fica a dica de passeio, abs

    ResponderExcluir