sábado, 11 de setembro de 2010

Cone Sul/Chile: Festival de cinema chileno em Porto Alegre

Recebo em Porto Alegre minha querida amiga Mónica Villarroel, em missão oficial como representante da Cineteca Nacional de Chile e mentora da Mostra Especial: Uma História do Cinema Chileno, a realizar-se entre os dias 11 e 26 de Setembro, nas instalações do Santander Cultural, em pleno Centro Histórico da capital gaúcha.

A oportunidade é única para deliciar-se com algumas pérolas do cinema do Cone Sul, como o histórico "Tierras Magallánicas", do Padre Alberto Maria de Agostini, de 1933, que inspirou a premiada co-produção brasileiro-chilena "Extremo Sul", da gaúcha Monica Schmiedt e Sylvestre Campe, que também participará da mostra.

Serão 21 obras desde o cinema mudo, os anos 50, o Nuevo Cine Chileno, exílio e transição, até as últimas produções contemporâneas, com três sessões comentadas.

Já conhecia alguns filmes como "La Frontera" e "La Luna en el Espejo" mas no programa senti falta de "Machuca", que retrata a Santiago pouco antes do golpe de 1973 sob a ótica de dois meninos de 11 anos, estudantes internos de um tradicional colégio local. Mónica me explicou que a prioridade foi para obras de pouca ou nenhuma divulgação no Brasil e Machuca já está, inclusive, disponível em DVD no mercado nacional.

Num almoço entre amigos em meio à atribulada agenda da missão chilena, tive a oportunidade de conhecer Paula Leonvendagar, diretora do documentário arqueológico "Portales: La Última Carta" (2010), do qual fica para vocês uma pequena prévia:

Sinopsis "Portales, La Última Carta" from Sólo por las Niñas on Vimeo.

As exibições no Santander Cultural são únicas, em espanhol e a programação será a seguinte:

11 set – sábado:
15h00 La frontera - Ricardo Larraín
17h00 La ciudad de los fotógrafos - Sebastián Moreno
19h00 Coquetel de abertura no Café do Cofre
20h00 Episodio + Portales, la última carta - Paula Leonvendagar
Sessão Comentada com Paula Leonvendagar

12 set – domingo:
15h00 Caluga o menta - Gonzalo Justiniano
17h00 Extremo sul - Monica Schmiedt, Sylvestre Campe
19h00 Tierras magallánicas - Alberto Maria de Agostini
Sessão Comentada com Monica Schmiedt

14 set – terça-feira:
15h00 Taxi para tres - Orlando Lübbert
17h00 Canta y no llores corazón - Juan Pérez Berrocal
18h00 Programa Documentários históricos 2
19h00 Programa Documentários históricos 1
Sessão Comentada com Mónica Villarroel Márquez

15 set – quarta-feira:
15h00 Sexo con amor - Boris Quercia
17h00 Sexo com amor? - Wolf Maya
19h00 Johnny 100 pesos - Gustavo Graef Marino

16 set – quinta-feira:
15h00 Programa Documentários históricos 2
17h00 El húsar de la muerte - Pedro Sienna
19h00 Episodio + Portales, la última carta - Paula Leonvendagar

17 set – sexta-feira:
15h00 La luna en el espejo - Silvio Caiozzi
17h00 Valparaíso mi amor - Aldo Francia
19h00 El chacal de Nahueltoro - Miguel Littin

18 set – sábado:
15h00 El Jaguar - Sebastián Alarcón
17h00 Programa Documentários históricos 1
18h00 Canta y no llores corazón - Juan Pérez Berrocal
19h00 Largo viaje - Patricio Kaulen

19 set – domingo:
15h00 La nana - Sebastián Silva
17h00 La buena vida - Andrés Wood
19h00 Caluga o menta - Gonzalo Justiniano

21 set – terça-feira:
15h00 Valparaíso mi amor Aldo Francia
17h00 El chacal de Nahueltoro Miguel Littin
19h00 El Jaguar Sebastián Alarcón

22 set – quarta-feira:
15h00 Largo viaje - Patricio Kaulen
17h00 La ciudad de los fotógrafos - Sebastián Moreno
19h00 La luna en el espejo - Silvio Caiozzi

23 set – quinta-feira:
15h00 Río abajo - Miguel Frank
17h00 El ídolo - Pierre Chenal
19h00 La buena vida - Andrés Wood

24 set – sexta-feira:
15h00 La buena vida - Andrés Wood
17h00 Johnny 100 pesos - Gustavo Graef Marino
19h00 La buena vida - Andrés Wood

25 set – sábado:
15h00 La ciudad de los fotógrafos - Sebastián Moreno
17h00 La Frontera - Ricardo Larraín
19h00 La nana - Sebastián Silva

26 set – domingo:
15h00 El ídolo - Pierre Chenal
17h00 Río abajo - Miguel Frank
19h00 Taxi para tres - Orlando Lübbert

10 out – domingo:
18h00 Show no Átrio com Magdalena Matthey

Sessão Comentada
11 set – sab – 19h

Paula Leonvendagardiretora de diversos curtas, entre eles, Episodio, baseado em fragmento de um conto de Roberto Bolaño; seu primeiro longa é o documentário recém estreado no Chile, Portales, la última carta.

Sessão Comentada
12 set – dom – 19h

Monica Schmiedtprodutora executiva dos longas Anahy de las Misiones, Memórias póstumas e O quatrilho, entre outros; diretora dos documentários Antártida, o último continente (1997), Extremo Sul (2004), Doce Brasil holandês (2010).

Sessão Comentada
14 set – ter – 19h

Mónica Villarroel Márquezchefe de Cooperação e Desenvolvimento da Cineteca Nacional de Chile; professora na Escuela de Cine da Universidad Mayor; publicou La voz de los cineastas - Cine e identidad chilena en el umbral del milenio (Santiago de Chile, Cuarto Propio, 2005), sua dissertação de mestrado em Comunicação, cursado em Porto Alegre, na UFRGS (2001-2003).

Vejam aqui a sinopse dos filmes a serem apresentados na mostra:

Cinema silencioso:

DOCUMENTÁRIOS HISTÓRICOS 1
- Paseo a Playa Ancha (A. Massonier, 1903, 3 min)
- Recuerdos del mineral El Teniente (Salvador Giambastiani, 1918, 11 min)
- Funeral de Luis Emilio Recabarren (Carlos Pellegrín, 1924, 11 min)
- Combate de boxeo de Tani Loayza (anos 20, 14 min)
- Notas del terremoto (Luis Fiol Bemer, 1939, 7 min) + Terremoto (1939, 7 min)

DOCUMENTÁRIOS HISTÓRICOS 2
- Exposición de Animales en la Quinta Normal (1907, 2 min)
- Celebración del centenario de la República (Julio Cheveney, Arturo Larraín Lecaros, 1910, 8 min)
- Visitas a la Viña Undurraga I (1910, 2 min)
- Manuel Rodríguez (Adolfo Urzúa Rozas, 1910, 1 min)
- Funeral del presidente Pedro Montt (Arturo Larraín Lecaros, 1911, 9 min)
- “Volación” (1911, 2 min)
- Representação teatral da colônia e danças de salão (anos 1910-20, 2 min)
- Actualidades esportivas (anos 1910-20, 1 min)
- El cerro Santa Lucía (Armando Rojas Castro, 1930, 10 min)
- Santiago (Armando Rojas Castro, 1933, 10 min)

EL HÚSAR DE LA MUERTE
Chile, 1925, 35 mm, pb, 84 min, silencioso
Após o desastre de Rancagua, em 1814, o patriota Manuel Rodríguez (1785-1818) luta pela independência do Chile contra os realistas dirigidos por Vicente San Bruno a serviço dos opressores espanhóis. Ele vai a Mendonza traçar planos com o general San Martín e, ao regressar, organiza a ação guerrilheira, roubando cavalos, recrutando e armando camponeses. Depois de diversas peripécias heróicas, Rodríguez é traído e assassinado numa emboscada. Seus amigos o enterram jurando vingança.
D, R: Pedro Sienna, sobre argumento de Hugo Silva e Pedro Sienna. CI: Livre.

CANTA Y NO LLORES CORAZÓN O EL PRECIO DE UNA HONRA
Chile, 1925, 35 mm, pb, 50 min, silencioso
Fresia é uma jovem linda e inocente que vive junto a seu velho pai e seu irmão em uma rica fazenda do sul do Chile. Fresia se enamora do filho do dono da fazenda, ignorando não só que o pai dele se fez rico tirando a fortuna do pai dela, mas também que seu novo amor só a verá como outra conquista passageira.
D, R: Juan Pérez Berrocal. CI: Livre.

Os anos 50:

RÍO ABAJO
Chile, 1950, 35 mm, pb, 83 min
Rosario, uma bela jovem que vive na região da campanha, em sua busca de superação, vai trabalhar para Doña Justa num lugar de reputação “duvidosa”. Aí, ela conhece um cabeleireiro que consegue convencê-la a deixarem o vilarejo, precisamente, rio abaixo.
D: Miguel Frank. CI: Livre.

EL ÍDOLO
Chile, 1952, 35 mm, pb, 83 min
Um ator de cinema e teatro é acusado da morte de sua mulher.
D: Pierre Chenal. CI: Livre.

Nuevo cine chileno:

LARGO VIAJE
Chile, 1967, 35 mm, pb, 88 min
No velório de um recém-nascido se perde uma das asas de anjo que se havia colocado para que ele chegasse ao céu conforme o costume popular de vestir aos pequenos falecidos como se fossem anjos. O irmão, um menino de uns 8 anos, sai em busca da asa perdida e inicia uma longa viagem pelas ruas santiaguinas.
D: Patricio Kaulen. CI: Livre.

VALPARAÍSO MI AMOR
Chile, 1969, 35 mm, pb, 87 min
História inspirada em fatos reais que ocorreram no porto de Valparaíso. Quatro meninos ficam abandonados porque o pai, sem trabalho, ao roubar para alimentar os filhos, é detido pela polícia.
D: Aldo Francia. CI: 14 anos.

EL CHACAL DE NAHUELTORO
Chile, 1969, 35 mm, pb, 94 min
Baseado na vida de José del Carmen Valenzuela Torres, um camponês alcoólatra e ignorante, da localidade de Nahueltoro, perto de Chillán, que em 1960 assassinou sua companheira e os cinco filhos dela. Em 1963, depois de aprender a ler e escrever, o chacal de Nahueltoro enfrenta um pelotão de fuzilamento.
D, R: Miguel Littin. CI: 14 anos. Berlim 1970: seleção oficial.

Exílio e transição:

EL JAGUAR
Yaguar
União Soviética, 1986, 35 mm, cor, 88 min
falado em russo com legendas em espanhol
História dos cadetes Ricardo Arana, "el Esclavo", "el Boa", "el Jaguar", Alberto Fernández, do Teniente Gamboa e do Sargento Pessoa na Escola Militar, durante o período da ditadura militar no Chile.
D: Sebastián Alarcón. CI: Livre.

LA LUNA EN EL ESPEJO
Chile, 1990, 35 mm, cor, 75 min
Um velho e enfermo marino, Don Arnaldo, vive encerrado com seu filho “el Gordo”. Desde sua cama, ele controla todos os movimentos da casa através dos espelhos colocados nas paredes do quarto, especialmente os movimentos do “Gordo”.
D: Silvio Caiozzi. CI: 14 anos. Veneza 1990: atriz (Münchmeyer). Trieste 1990: melhor filme. Havana 1990: ator (Benavente). Cartagena 1990: direção. Amiens 1990: OCIC. Valladolid 1990: prêmio especial do júri.

CALUGA O MENTA
Chile-Espanha, 1990, 35 mm, cor, 102 min
Niki é um jovem desesperançado que vive na periferia de Santiago. Seu espaço é a rua e sua ocupação é o ócio e a delinqüência. Ele conhece e se apaixona por Manuela, da classe alta, mas entediada com seu entorno, assim como Niki. Juntos conhecem a paixão e a cumplicidade sem limites.
D: Gonzalo Justiniano. CI: 14 anos. Goya 1990: indicado melhor filme estrangeiro de língua hispânica.

LA FRONTERA
Chile-Espanha, 1991, 35 mm, cor, 95 min
Durante os últimos anos da ditadura militar no Chile, Ramiro Orellana, professor de matemática, é condenado à prisão na região La Frontera, território marcado pelas catástrofes naturais, terra forte e desolada. Submetido a um controle autoritário, afastado de seu filho, viverá todas as dores do exílio, mas encontra o amor numa intensa e contraditória paixão com Maite, uma espanhola refugiada da Guerra Civil.
D: Ricardo Larraín. CI: 14 anos. Goya 1991: melhor filme estrangeiro de língua hispânica. Berlim 1992: Urso de Prata. Gramado 1992: menção especial. Trieste 1992: melhor filme. Biarritz 1992: melhor filme (júri + crítica). Havana 1992: direção + OCIC. Cartagena 1993: ator + atriz.

JOHNNY 100 PESOS
Chile-Estados Unidos-México, 1993, 35 mm, cor, 90 min
Baseado em fatos reais. Johnny García e quatro cúmplices assaltan uma casa de câmbio num edifício no centro de Santiago, mas o plano que parecia perfeito, falha. A enorme operação montada pela polícia atrai a imprensa e a TV, que passa a transmitir ao vivo.
D: Gustavo Graef Marino. CI: 14 anos.

TAXI PARA TRES
Chile, 2001, 35 mm, cor, 90 min
Uma dupla de assaltantes embarca no táxi de Ulises Morales e lhe faz uma oferta: ou torna-se cúmplice ou vítima
D, R: Orlando Lübbert. CI: Livre. San Sebastián 2001: melhor filme (Concha de Oro). Havana 2001 + Lima 2002: roteiro. Goya 2001: indicado melhor filme estrangeiro de língua hispânica. Gramado 2002: ator (Trejo). Cartagena 2002: roteiro + ator (Gómez-Rovira)

LA CIUDAD DE LOS FOTÓGRAFOS
Chile, 2006, cor, 80 min
Durante o período da ditadura de Pinochet, um grupo de chilenos fotografou os protestos e a sociedade chilena em suas mais variadas facetas. Na rua, ao ritmo dos protestos, estes fotógrafos se formaram e criaram uma linguagem política. Para eles, fotografar foi uma prática de liberdade, uma tentativa de sobrevivência, uma alternativa para poder seguir vivendo.
D: Sebastián Moreno. CI: Livre. Guadalajara 2007: menção especial.

LA BUENA VIDA
Chile-Argentina-Espanha-Reino Unido, 2008, 35 mm, cor, 96 min
exibições em 35 mm
Teresa é uma psicóloga que busca salvar vidas. Edmundo é um cabeleireiro que anseia ter um carro. Mario quer entrar na Filarmônica. Patricia sobrevive. Quatro habitantes da cidade, cujas vidas se entrecruzam no meio de buzinas, freadas e alarmes de carros, mas que dificilmente chegam a tocar-se. Tragados pela voragem urbana, cada um persegue seu sonho.
D: Andrés Wood. CI: 14 anos. Biarritz 2008: atriz + ator. Huelva 2008: melhor filme. Goya 2008: melhor filme hispano-americano.

LA NANA
Chile-México, 2009, 35 mm, cor, 95 min
Raquel, a amarga e introvertida empregada da casa dos Valdés, com quem trabalha há 23 anos, vê em perigo o seu posto quando estes contratam uma nova empregada que lhes ajude durante sua convalescência. Raquel se dedica a tornar impossível a vida das novas ‘nanas’. Esta mecânica se repete até a chegada de Lucy.
D: Sebastián Silva. CI: Livre. Sundance 2009: melhor filme + prêmio especial do júri (Saavedra). Biarritz 2009: atriz (Saavedra). Cartagena 2009: atriz (Saavedra) + melhor filme (crítica). Guadalajara 2009: melhor filme (FIPRESCI). Huelva 2009: melhor filme + direção + atriz (Saavedra). Lima 2009: melhor filme (júri + crítica). Havana 2009: atriz (Saavedra) + melhor filme (segundo lugar). Globo de Ouro + Spirit 2009: indicado melhor filme estrangeiro. Contato: Gregorio González (gregorio@forastero.cl).

EPISODIO
Chile, 2001, 16 mm, cor, 24 min
O dia e a noite em que Ana decide prostituir-se.
D, R, M: Paula Leonvendagar, sobre fragmento do conto “Vida de Anne Moore” do livro Llamadas telefónicas, de Roberto Bolaño. Oberhausen 2002: seleção oficial.

PORTALES, LA ÚLTIMA CARTA
Chile, 2010, cor, 71 min
Em março de 2005 durante as escavações arqueológicas na Catedral de Santiago apareceram surpreendentemente os restos embalsamados de um emblemático personagem da história chilena: Diego Portales (1793-1837). Quem foi este personagem? Desde o achado, a identificação do corpo através de radiografias, exames de DNA e scanner, é narrada a intensa vida, obra e morte do ministro, reinterpretando sua figura no contexto do século XXI.
D, R: Paula Leonvendagar. CI: Livre. Contato: Alejandro Parra (gitanofilms@gmail.com).

Correspondência Chile-Brasil:

TIERRAS MAGALLÁNICAS
Terre magellaniche
Itália-Chile, 1933, 35 mm, pb, 62 min
No extremo sul do Chile e Argentina se encontram as terras magalânicas formadas por Tierra del Fuego e Patagonia. Na sua parte ocidental, de múltiplos canais e bosques, vivem nômades onas (Selk’nam) e yámanes (yaganes). Na região oriental de estepes habitam os tehuelches (patagones). Os três grupos em extinção, por epidemias mundiais de gripe que derivam em tuberculose, são assistidos por missioneiros da Congregação Salesiana.
CI: Livre.

EXTREMO SUL
Brasil-Chile-Espanha, 2004, 35 mm, cor, 92 min
Em março de 2003, cinco alpinistas montaram um acampamento no extremo sul da Terra do Fogo. Enfrentando o frio, a chuva e os ventos fortes, uma equipe de filmagem estava lá para documentar uma expedição movida por um objetivo ambicioso: escalar o Monte Sarmiento, uma montanha muito pouco explorada, célebre por sua beleza, isolamento e dificuldade de acesso. Diante da esfinge gelada do Sarmiento, vieram à tona os sentimentos e expectativas mais secretos de cada integrante do grupo.
D: Sylvestre Campe, Monica Schmiedt. CI: Livre. International Documentary Film Festival, Amsterdam, 2004: seleção oficial. Trento Film Festival 2005: melhor filme (Genziana d'Oro 'Gran Premio Città di Trento'). International Mountain & Adventure Film Festival Graz, Áustria, 2005: melhor filme (Grand Prix Graz). International Festival of Mountain and Adventure Films, Torelló, Espanha, 2005: fotografia.

SEXO CON AMOR
Chile, 2003, 35 mm, cor, 108 min
Luísa é uma professora que tem uma vida sexual cheia de surpresas, vivendo no momento um ardente romance com Jorge, pai de um de seus alunos. Precisando discutir em sala de aula o tema educação sexual, Luísa passa a reanalisar seus conceitos e percebe que os pais de seus alunos têm as mesmas dúvidas que ela.
D, R: Boris Quercia. CI: 14 anos. Huelva 2003: prêmio especial do júri ao elenco + diretor estreante.

SEXO COM AMOR?
Brasil, 2008, 35 mm, cor, 96 min
Jorge e Mônica formam um casal sofisticado, de classe alta. Jorge é um renomado escritor que tem o amor e o sexo como temas recorrentes em seu trabalho e mantém um caso com Luísa, professora de seu filho, sem que a esposa saiba.
D: Wolf Maya. CI: 14 anos.

SHOW
Em sintonia e integração com a Mostra Especial Uma história do cinema chileno, o projeto Ouvindo Música apresenta pela primeira vez em Porto Alegre a excepcional cantora chilena Magdalena Matthey, uma das vozes mais expressivas da música contemporânea. 10 out – dom – 18h – Átrio do Santander Cultural Magdalena Matthey – cantora e compositora chilena com quatro discos lançados: Latidos del alma (EMI Odeon, 1997), Del otro lado (Fondart, 1999), Mañana será otro día (Machi, 2004), Afuera (Machi, 2007); todos disponíveis em www.magdalenamatthey.cl “Pasillo de amor” do terceiro é uma das canções que faz parte da última criação de Pina Bausch, a peça “… como el musguito en la piedra, ay si, si, si...”.

Uma história do cinema chileno:

Entrada franca (ingressos na bilheteria por ordem de chegada)
Funcionários do Grupo Santander Brasil têm entrada gratuita nos dias de programação regular (ingressos limitados).
Garanta com antecedência seu ingresso para qualquer dia do mês.
Agendamento de grupos para programação regular ou horários especiais.
Confira a possibilidade de transporte gratuito no telefone 51 3287.5940
Programação sujeita a alteração
85 lugares – Dolby Digital - Ar-condicionado
Acesso para portadores de necessidades especiais

Santander Cultural
Rua Sete de Setembro, 1028 Subsolo
Praça da Alfândega
Porto Alegre RS Brasil 90010-191
Telefone: 51 3287.5718
http://www.santandercultural.com.br/

Horários de funcionamento
ter a sex, das 10h00 às 19h00
sab, dom e feriados, das 11h00 às 19h00

Nenhum comentário:

Postar um comentário