quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Ecologia/Náutica: Drama nos mares do sul! Defensores das baleias perdem barco milionário


O Shonan Maru 2 e o Ady Gil

Todos conhecem o trabalho que organizações conservacionistas como o Greenpeace e o Sea Sheperd fazem contra a caça indiscriminada das baleias. Como estratégia para atrair a atenção da mídia global não são poupados quaisquer recursos no planejamento e execução de ações.

As manifestações conservacionistas, ao mesmo tempo surpreendentes e espetaculares, muitas vezes envolvem grande suporte financeiro, muita corajem dos seus militantes e alto potencial de risco humano.

E foi assim, numa das tantas batalhas com pesqueiros japoneses no Atlântico Sul que a ONG Sea Sheperd perdeu a pérola da sua frota no último dia 6, o interceptador rápido Ady Gil.

A embarcação de alta teconologia, com velocidade de até 50 nós e seis tripulantes era utilizada em ações midiáticas para interpor-se entre os arpões dos pesqueiros japoneses e as baleias e custou nada menos do que dois milhões de dólares para a entidade.

Afirma a Sea Sheperd que o pesqueiro japonês bateu propositalmente no seu interceptador, o qual terminou por afundar. A sua tripulação foi resgatada e um dos ecologistas sofreu graves ferimentos. Desde então baleeiros e ecologistas se acusam mutuamente pelo fato.


A Comissão Baleeira Internacional condena a atividade dos baleeiros japoneses, que a cada ano alega caçar baleias apenas com fins "científicos".

Veja as impressionantes imagens do acidente e conclua você mesmo se o baleeiro japonês abalroou ou não de forma proposital o Ady Gil:



O barco foi construído em fibra de carbono e kevlar e em 2008 ficou famoso no mundo inteiro por ter em reduzido em duas semanas (!!!) o recorde mundial de circunavegação ao globo (Veja em http://www.earthrace.net/ ). Ao ser comprado pela Sea Sheperd teve seu nome rebatizado de Earthrace para Ady Gil.

Reza a melhor tradição náutica que trocar o nome de um barco traz muito azar se não forem cumpridas certos rituais e formalidades com o Rei Netuno.

Acho que desta vez os conservacionistas ficaram devendo em suas obrigações...

E o Ady Gil...


... que antes se chamava Earthrace!

Fonte: TopSpeed

*** Se você quiser saber quais são os rituais necessários para rebatizar um barco sem atrair a ira do Rei dos 7 Mares então veja as bem-humoradas instruções do Mestre Danilo no Popa.Com, o melhor site náutico do Brasil: http://www.popa.com.br/docs/cronicas/plankton.htm.

Fotos: divulgação Sea Sheperd e Earthrace

6 comentários:

  1. É isso ai meu amor, vamos fazer nossa parte, denunciando, escrevendo, postando, divulgando... se cada um fizer do seu jeito e como puder, conseguiremos unidos salvar e preservar os seres mais maravilhosos do nosso planeta... É com a mesma emoção que sinto quando vi a primeira baleia de perto, que quero lutar por elas!!!! Te amo, cada vez mais...

    ResponderExcluir
  2. Acredito que agora já não ha mais tempo.Todavia tudo isso que esta sendo feito não adianta nada. Há apenas uma coisa que pode eventualmente conseguir melhorar, é o planejamento familiar. Conseguir explicar para as pessoas que é melhor ter 1 filho e conseguir alimentá-lo do que ter 2 e vê-los passarem fome.

    ResponderExcluir
  3. Por que as Entidades de proteção às baleias insistem em ficarem em embarcações tão pequenas? Ao gastarem 2.000.000 de dólares com um barquinho nada mais do que estiloso, a la Batman, por que não adquirem uma embarcação do tamanho ou próximo ao tamanho de um pesqueiro japonês? Aí sim, os pesqueiros teriam com o que se preocupar, já que colidir com alguém do seu tamanho o prejuízo e estrago seriam significantes.

    Não é preciso ser inteligente para saber que tamanho é documento, a não ser que o Bat-Boat fosse um torpedo...

    Fala sério!

    ResponderExcluir
  4. Cansaram de navegar e jogaram 2.000.000 de dólares em frente de um barco bem maior, que não consegue sair da frente. Coitado dos doadores e patrociadores desses institutos. Patrocinam idiotas que têm atitudes insanas com o dinheiro alheio. Meu pai marinheiro já dizia: Quem atira com pólvora alheia não precisa fazer pontaria!

    ResponderExcluir
  5. Na filmagem de um ponto externo da para ver a manobra que fez o pesqueiro para abalroar o Ady Gil.

    ResponderExcluir
  6. o Capitao do Ady Gil foi inocente e amador.
    Cometeu um erro grave, achou que o japones iria parar?

    ResponderExcluir