sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Argentina/Cinema: A Patagônia na Tela

(Ricardo Darín no comovente "Kamchatka", 2002. Foto:divulgação)

A partir dos anos 90 o cinema Argentino entrou em uma fase de renovação e em 2000 iniciou uma década de ouro com obras excelentes da qualidade de "O Filho da Noiva" (El Hijo de la Novia), "Nove Rainhas" (Nueve Reinas), "Plata Quemada", "Kamtchatka", "Familia Rodante" (La Familia Rodante), "La Ciénaga", "El Abrazo Partido" e "El Aura", trazendo à lume grandes diretores como Lucrecia Martel, Daniel Burman, Marcelo Piñeyro, Juan José Campanella, Pablo Trapero e Carlos Sorín.

Como apreciador do cinema argentino contemporâneo, também chamado de o "Novo Cinema Argentino", especialmente de diretores como Carlos Sorin e Pablo Trapero e de atores como Norma Aleandro e Ricardo Darín, faz tempo que queria inserir no blog algumas dicas sobre filmes que assisti tendo como tema ou cenário a Patagônia.

De modo geral foram produzidos na última década e são road movies, perfeitos para quem busca como cenário o contraste dos dramas humanos e a sua pequenez diante das grandes solidões patagônicas, recheados com planos imensos e horizontes sem fim onde a luz e o céu são elementos essenciais na composição das imagens.

Assisti a todos embora não estejam integralmente disponíveis em DVD no Brasil. Aqui faço um voto de louvor para o Canal Brasil (cabo) que semanalmente transmite (ou transmitia) sua seleção de cinema argentino e onde quase todos estes filmes foram disponibilizados ao público brasileiro. Como opção e salvação da pátria, ainda bem que aí está a internet com seu incalculável acervo de informações, incluindo os filmes citados.

Independente da ordem cronológica, começo pelos filmes do Diretor Carlos Sorin, o qual já coleciona algumas memoráveis obras-primas.

HISTORIAS MÍNIMAS - Argentina-Espanha, 2002, de Carlos Sorin. Um dos meus filmes prediletos! Com um elenco majoritariamente amador, trata-se de três histórias de pessoas simples que viajam para a pequena cidade de Puerto San Julián, Província de Santa Cruz. Don Justo, um velho senhor que foge do filho e sai em busca do seu cachorro. Roberto, um caixeiro-viajante apaixonado por uma das suas clientes. María Flores, que está atrás do prêmio que ganhou em um sorteio de televisão. O filme, simples e humano, captura os detalhes reais da vida no interior da patagônia argentina, prendendo a atenção do início ao fim. Dentre muitos prêmios, ganhou o Goya de melhor filme estrangeiro em fala espanhola. Apesar de ter procurado, não encontrei o DVD disponível no Brasil - uma grande lacuna! -mas o filme pode ser visto na internet.

O CACHORRO (Bombón, el Perro) - Argentina, 2004, de Carlos Sorin. Apesar do título não ser exatamente atrativo, o conteúdo não deixa ninguém insatisfeito. Juan "Coco" Villegas, de pouca instrução e já na faixa dos cinquenta anos, leva uma vida pacata até que perde seu emprego no posto de gasolina onde trabalhava há vinte anos. Sem condições de sobreviver, sua vida começa a mudar (e como!), quando ele ganha de presente o cachorro Bombón. Felizmente disponível em DVD no Brasil.

A JANELA (La Ventana) - Argentina, 2009, de Carlos Sorin. Em um clima intimista e nostálgico o filme acompanha o último dia de vida de um escritor enquanto espera a chegada do filho em sua fazenda no norte da Patagônia. Até que o filho chegue, um pianista que vive no exterior, os empregados arrumam a casa e o pai sonha com amores passados. O uruguaio Antonio Larreta faz o papel principal e, diferente dos outros filmes de Sorín, este não é um road movie mas a trama continua centrada em histórias de gente simples e que, longe de serem banais, revelam grandes dramas e sonhos pessoais. Disponível no Brasil em DVD.

LA PELÍCULA DEL REY - Argentina, 1986, de Carlos Sorín. Obra de estréia do diretor, retrata as agruras e dificuldades de um cineastra com poucos recursos para filmar a vida do controverso personagem Oreille Antonie de Tounens, um audacioso francês que no século XIX se autoproclamou Rei da Patagônia após obter o apoio dos índios araucanos (este fato historico é tão interessante e insólito que mais adiante me ocuparei de relatá-lo especialmente aqui no blog). No filme, locado em meio ao deserto, o diretor, envolto em dificuldades cada vez maiores, assume uma personalidade quixotesca na deteminação de terminar seu trabalho a qualquer custo, ainda que contra um cenário real que aos poucos vai se desintegrando. Mesclando num clima fellinesco realismo e surrealismo, a loucura do diretor ao ver-se abandonado pelos que o cercam em meio a um ambiente hostil é também uma metáfora da situação política na Argentina durante a ditadura militar de 1976 a 1983. O filme recebeu vários prêmios mas pode não ser do gosto daqueles que preferem narrativas mais convencionais e menos experimentais. Não está disponível em DVD no Brasil.

EL AURA (El Aura) - Argentina, França e Espanha, 2005, de Fabian Bielinsky. Filme policial que surpreende pelo clima noir e por fugir do previsível. As locações são situadas na região montanhosa da Patagônia, provavelmente entre Bariloche e San Martin de los Andes. O ator Ricardo Darín faz o papel de um taxidermista que sofre de epilepsia, possuia uma memória fotográfica e obstina-se com a idéia de um crime perfeito. Sua vida passa a mudar quando é convidado para uma caçada... Gostei bastante e a produção e direção de imagens são excelentes. Recomendo! Disponível em DVD no Brasil.

KAMCHATKA (Kamchatka) - Argentina e Espanha, 2002, de Marcelo Piñeyro. Outro dos meus filmes prediletos. Com temática densa e estrelado por excelentes atores como Ricardo Darín e Cecília Roth, a obra retrata aos olhos de um menino de 10 anos a saga de sua família atingida pela repressão política nos anos 70 e que se esconde na zona rural ao sul da Argentina. Para aqueles que conhecem o clássico jogo "War", na sua versão argentina Kamchatka é o equivalente a "Vladivostok" no jogo brasileiro, a última região no longínquo leste asiático. Assim, sob a ótica infantil, Kamchatka passa a representar um lugar onde se está a salvo e se pode ganhar o jogo. Indicado para o Oscar de melhor filme estrangeiro em 2002 considero este filme imperdível para aqueles que querem conhecer um pouco mais do clima político argentino durante os anos de chumbo da ditadura militar. Não perca! Disponível no Brasil em DVD.

CLEOPATRA - Argentina, 2003, de Eduardo Mignona. Um filme leve, muito divertido, que mostra a bela amizade nascida a partir do encontro casual de uma professora (Norma Aleandro), uma estrela de novela (Natalia Oreiro) e um trabalhador Rural que lhes dá carona (Héctor Alterio), cada um deles fugindo de problemas íntimos e que encontram uma identidade comum em sua fuga rumo ao sul da Argentina. Outro filme que vale a pena conferir, ainda que seja pela internet. Não encontrei DVD disponível no Brasil.

LUGARES COMUNES - Argentina e Espanha, 2002, de Adolfo Aristarain. História de Fernando, um professor da capital obrigado a se aposentar (Federico Luppi) e de sua esposa Liliana (Mercedes Sampietro), quando reavaliam suas vidas e decidem iniciar uma nova vida cultivando lavanda em uma pequena fazenda em Córdoba, norte da Argentina. Sei sim que isto não é na Patagônia! Mas o tema da fuga de Buenos Aires para o interior rural é tão similar aos road movies patagônicos que resolvi incluir esta obra os meus comentários. Também aqui está presente o componente político na pessoa do filho do casal, exilado em Madri e igualmente forçado a recomeçar sua vida em outro lugar. Enquanto Fernando ensaia tornar-se um escritor, fatos mudam completamente os planos do casal. Gostei! Não encontrei DVD no Brasil. Veja o filme na internet.

LA PUTA Y LA BALLENA - Argentina, 2004, de Luis Puenzo. Esta história se passa na região litorânea da Argentina, cerca de Peninsula Valdés e e trata de um escritor espanhol que encontra um antigo cofre com fotografias de um argentino que lutou na Guerra Civil Espanhola. Apesar das belas imagens e da trama interessante e romanceada, o filme deixou a desejar. Listo aqui por estar inserido na temática patagônica. Não encontrei DVD disponivel no Brasil.

ARIZONA SUR - Argentina, 2004, de Daniel Pensa e Miguel Angel Rocca. O filme é uma comédia estrelada por Nazareno Casero e Daniel Freire e tem uma trama fantasiosa. Uma mulher de 70 anos descobre que está grávida e seus dois filhos saem em busca do responsável (que coragem!). Achei razoável. Não encontrei em DVD no Brasil mas já foi transmitido via satélite pela Sky.

PATAGONIA REBELDE (La Patagonia Rebelde) - Argentina, 1974, de Hector Olivera. Deixei este por último este filme por ser uma obra já antiga, clássica, de cunho político e baseado na famosa obra de mesmo nome de Osvaldo Bayer. foi transmitida pela televisão brasileira várias vezes e desconheço se está disponível em DVD. Retrata fatos reais havidos em 1921, na Patagônia, quando trabalhadores rurais vivendo em condições degradantes decidem fundar o movimento Anarco-Sindicalista e reivindicar condições minimamente dignas de labor. O fuzilamento pelo exército de trabalhadores na Estancia "La Anita", perto de Perito Moreno ao sul da Argentina, tornou-se um fato marcante na história do país e do sindicalismo mundial. Para quem não se importa com filmes em preto-e-branco e uma linguagem cinematográfica antiga, este já é um clássico do cinema com intenso conteúdo humano e político. No elenco está também Héctor Alterio, do também sucesso argentino "O Filho da Noiva" de Juan José Campanella, o qual também recomendo!

Depois de ler todo este texto, então divirta-se agora com alguns trailers dos filmes acima:

HISTORIAS MINIMAS



KAMCHATKA


O CACHORRO



EL AURA

PATAGONIA REBELDE


Um comentário:

  1. Caro Juca,
    Como diria o mané da ilha:
    - Teu blog tá altos baita!
    Essa dos filmes argentinos tive que imprimir para assisti-los como resolução de Ano Novo.
    Um abração.
    Sérgio

    ResponderExcluir