terça-feira, 26 de outubro de 2010

Viagem: As Aventuras de Egon no Irã - 11. Em Palmyra (Syria)

"11. Egon em Palmyra (Syria)

No ano de 267 DC a rainha Zenobia tomou o poder deste avançado posto do Império Romano em meio ao deserto entre Damascus e Bagdah. Passou a dominar todo o Oriente Médio até o Egito e, assim, desafiou o poder central de Roma – afinal ela se dizia descendente direta de Cleópatra, só que muito mais bonita e ambiciosa...

De manhã muito cedo, ao nascer do sol, a luz amarela pintava as ruínas da magnífica Palmyra em um céu absolutamente azul. Uma brisa gelada soprava em meu rosto – nada que poderia predizer os 44 ºC que fariam no meio da tarde. E uma sensação estranha me acompanhava, como se estivesse sendo observado em cada passo ao longo da via principal de acesso à cidade abandonada, marcada por uma fileira de colunas de mais de 12m de altura, onde outrora mercadores de todas partes do mundo conhecido de então expunham suas mercadorias nas laterais da larga avenida.


Palmyra, Síria. Foto: Egon Filter

Palmyra, Síria. Foto: Egon Filter

Palmyra, Síria. Foto: Egon Filter

Mas Zenobia foi longe demais: em 271 DC o Imperador romano Aureliano enviou um grande exército e cercou Palmyra. Nem os termos de rendição generosa oferecidos à Zenobia ela aceitou – acabou presa e levada em correntes de ouro para Roma, como uma espécie de troféu de guerra. O desfile nas ruas de Roma era uma mensagem à todas as províncias: não desafiar o poder central! E Palmyra nunca mais se recuperou da destruição...

E eu cheguei tarde demais: Zenobia não estava mais em Palmyra – mas a grandeza desta região ficou nas suas ruínas. Colunas, templos, arcos adornados e bustos deformados pelas tardias forcas árabes. Eu fotografava algumas partes dos mais de 50 hectares e mal conseguia dimensionar a antiga grandeza do lugar.

Abc,

Egon

PS.: E eu tinha me preparado, bem bonitão, para encontrar Zenobia: fui a um alfaiate local e ele fez a minha jalabya (uma espécie de túnica de mangas longas e que vai até os pés) e coloquei o keffiyah (lenço beduíno vermelho e branco). E tive de explicar em “mimiquês” que tinha que ser tamanho grande! Depois de muita risada conseguimos chegar a um modelito bom... hehehe

Egon experimenta a jalabya...

... e complementa com o keffiyah!


PS2: Deu um trabalhão, mas consegui anexar algumas fotos..."


* - * - * - * - *


(*) EGON FILTER é fotógrafo e correspondente exclusivo do Terra Australis. Tem suas imagens disponibilizados no site Images do Share.

Nenhum comentário:

Postar um comentário