sábado, 8 de janeiro de 2011

Argentina/Montanhismo: Resgate aguarda melhora do clima para busca de Bernardo

Fonte: Opinión Austral

Segundo informações divulgadas hoje as autoridades argentinas aguardam apenas a melhora das condições climáticas para iniciar o resgate do montanhista brasileiro Bernardo Collares, cujo falecimento já tem sido reconhecido por presunção, mesmo que nenhum contato com com ele tenha sido feito até o momento.

Embora um helicóptero já tenha sido colocado à disposição dos resgatistas o mau tempo e os fortes ventos que assolam o Cerro Fitz Roy, em El Chaltén, na Província de Santa Cruz, podem causar um segundo acidente, restando a opção da busca por terra, também de grande risco em função das condições climáticas adversas.

Ainda, segundo informações divulgadas hoje, a irmã do brasileiro, Erika Collares, reuniu-se com o vice-cônsul do Brasil na Argentina, Marcos Maia, e foi para a Patagônia acompanhar os trabalhos de resgate, que ainda não tem data para serem iniciados.

De acordo com a Gendarmeria, a polícia argentina, os gestores do Parque Nacional de El Chaltén não receberam o registro de entrada dos brasileiros e tampouco tinham conhecimento do seu objetivo de escalar o Cerro Fitz Roy, também apelidado de "Rouba Dedos" e considerado uma das mais difíceis escaladas do planeta.

Em função das postagens feitas aqui no blog recebi alguns questionamentos quanto ao porquê de Bernardo e Kika Bradford não utilizarem equipamento de comunicação ou de sinalizadores de socorro como o Spot ou o Beacon.

Até o momento não há qualquer detalhamento das informações disponíveis a respeito, assim como não se sabe se os escaladores tinham equipe apoio ou pelo menos algum monitoramento durante a sua escalada, o que poderia ter agilizado o socorro logo após o acidente.

As autoridades locais afirmam que nenhum deles portava equipamento de comunicação, como telefones satelitais.

Por outro lado também questiona-se a falta de recursos materiais e humanos na Argentina para que se efetue a simples localização do escalador, o que vem sendo questionado pela sua família.

Na Argentina o acidente com Bernardo Collares reacendeu polêmica sobre o tema dos resgates e a necessidade de regulamentação do andinismo (como se chamam as escaladas nos Andes, a exemplo do alpinismo nos Alpes) e a contratação de seguros de vida e de resgate pelos escaladores pois, nos últimos meses, este foi o terceiro acidente fatal na região de El Chaltén.

Em depoimento à imprensa o Chefe de Gabinete da Gendarmería Nacional, Pablo González, afirmou o que segue sobre o acidente com os brasileiros:

“Hay que dejar en claro que en el caso del andinista mexicano que falleció el año pasado, el helicóptero intentó bajar tres veces y no lo pudo hacer por las condiciones climáticas, y cuando lo pudo hacer, la persona estaba fallecida”, resaltó el ministro, saliendo al cruce de las críticas por la falta de una nave de urgencia en la zona.
Con respecto al último hecho, sostuvo que los andinistas no tenían teléfonos satelitales y que los mismos no informaron a Gendarmería, Parques Nacionales o a la Comisión de Fomento sobre la expedición."
Fonte: Opinión Austral
O programa informativo Bom Dia Rio veiculou as seguintes notícias sobre os trabalhos de resgate em El Chaltén:



E na mesma linha as informações da Globo News quanto às preparações para o resgate:



ALGUMAS NOTÍCIAS PUBLICADAS PELA IMPRENSA:

- Terra - Resgate de brasileiro fica nas mãos da Justiça argentina
- La Opinión Austral - Por el andinista brasileño, vuelve la polémica por los rescates en El Chaltén
Globo - Desabafo de Rodrigo Collares, irmão do Bernardo
 
POSTAGENS RELACIONADAS:


- 05/01/2011 - Argentina: Montanhismo brasileiro perde Bernardo Collares no Fitz Roy
- 06/01/2011 - Argentina/Montanhismo: Bernardo Collares, onde está o resgate? Falecimento do montanhista ainda não foi confirmado.
- 07/01/2011 - Argentina/Montanhismo: Comunicado da FEMERJ sobre o acidente no Fitz Roy
- 07/01/2011- Argentina/Montanhismo: Condições de risco não permitem resgate no Fitz Roy
- 09/01/2011 - Argentina/Montanhismo: Autoridades poderão deixar andinista brasileiro na montanha

Nenhum comentário:

Postar um comentário