terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Livros/Montanhismo: Escalada e Trekking em Alta Montanha, de Davi Marski


 "Atualmente todos vivemos em um mundo dominado pelas máquina.
Quase não restam em nosso deteriorado planeta espaços livres, onde possamos esquecer nossa sociedade industrial e testar, sem sermos incomodados, nossas faculdades e energias primitivas.
Em todos nós se esconde uma saudade do estado primogênito, com o qual podíamos calibrar-nos com a natureza e enfrentá-la, descobrindo a nós mesmos.
Aqui está, basicamente a razão de não haver para mim uma meta mais fascinante que esta: um homem e uma montanha."
Reinhold Messner

Com esta instigante citação Davi Marski abre a sua primeira obra.

Assim que foi lançado me chamou a atenção o livro ESCALADA E TREKKING EM ALTA MONTANHA (Edição do Autor: Hortolândia, 2010, 408 p, ISBN 978-85-910507-0-3, R$ 47,50 direto no site), do escalador DAVI AUGUSTO MARSKI FILHO, de São Paulo.

Foto: Blog do Marski
Davi Marski (davi@marski.org) nasceu em 1972, e escala em rocha e alta montanha há mais de 20 anos e como instrutor participa de cursos dentro desta área de atividade. Profissionalmente é engenheiro de software e consultor de tecnologia de informação.

Tomei conhecimento do livro visitando o ótimo blog de Marski, tratando sobre "idéias, pensamentos, escalada e filosofia barata" segundo as palavras do próprio... Solicitei um exemplar diretamente pelo site e ele me chegou em dois dias, simpaticamente autografado e com dedicatória do autor.

São raríssimas no nosso mercado as obras técnicas tratando de montanhismo e escritas por brasileiros. Os primeiros livros de lavra nacional que me lembro de ter lido foram do gaúcho Sérgio Beck (Com Unhas e Dentes, Convite à Aventura, Livro do Excursionista Decidido e tantos outros), um verdadeiro pioneiro que sempre publicou suas obras de maneira independente. Beck escreveu pelo menos uma dezena de livros de bolso sobre excursionismo e atividades de aventura, tendo sido o primeiro brasileiro a escalar um dos altos picos do Himalaia – o Cho-Oyu (8201m), na divisa com o Tibet, há mais de 20 anos atrás.

Alguns anos atrás Átila Barros fez um interessante apanhado geral sobre os livros de montanha dse autores nacionais disponíveis nas nossas prateleiras (veja AQUI), mas os temas se resumiam a relatos de viagem e guias, nenhum manual técnico dentre eles como este recém publicado pelo Davi.

Assim como Beck também o livro de Davi Marski é de edição independente, o que mostra que depois de todo este tempo e não obstante o incremento dos praticantes de atividades de aventura e ecoturismo, os editores brasileiros ainda continuam insensíveis ao potencial dos autores nativos, nossa verdadeira "prata da casa". A exceção vai para os livros narrativos, sem conteúdo técnico mas de grande apelo mercadológico como o verdadeiro fenômeno editoral que é o também gaúcho Airton Ortiz, com mais de uma dezena de relatos de viagem publicados pela Editora Record.

Li com bastante cuidado o livro de Marki, o qual se propôs a transmitir informações técnicas, consistentes e profundas sobre prátca de montanhismo e trekking, com foco especial na alta montanha, passando pelos conceitos básicos, conhecimentos pessoais de um experiente escalador com mais de 20 anos de atividade e por textos técnicos de grande valor, contribuições de renomados parceiros como Makoto Ishibe, Pedro Hauck, Maurício "Tonto" Clauzet, e Máximo Kaush.

Ainda são transcritos textos técnicos de Mario Nery (orientação), Aldemar Araújo (medicina esportiva), Carlos Alberto Gruber (medicina de altitude).

Só de passar os olhos pelo índice já se vê que o autor foi bastante ambicioso ao escolher o conteúdo do livro, cujos capítulos principais faço questão de transcrever:

- Alta Montanha
- Equipamentos e Materiais
- Frio: Conhecendo e Preparando-se
- Vivendo nas Montanhas: o Dia-a-Dia
- Técnicas de Proteção e Segurança
- Avalanches
- Preparação Física e Treinamento
- Saúde e Fisiologia
- Mal Agudo de Montanha, Saúde e Emergências
- Light & Fast (Leve e Rápido)
- Planejando a sua Viagem
- Ética, Respeito e Responsabilidades

E nos anexos:

- Tabelas de sensação térmica, conversão de temperaturas e numeração de calçados
- Sistemas de graduação
- Código de ética da montanha
- Declaração do Tirol
- Práticas de Mínimo Impacto nas Montanhas
- Sites, livros, textos e trabalhos científicos sugeridos

Apesar de constar na capa que trata-se de um "guia indispensável para grandes altitudes" o livro traz informações úteis para toda a espécie de atividades junto à natureza, pertinentes ao montanhismo ou não, do clima tropical à alta montanha. Além do excelente conteúdo técnico, o livro alia dados científicos à aplicação prática, fruto da longa experiência do autor e dos colaboradores cujos textos constam na obra como as ótimas dicas de Makoto Ishibe sobre equipamentos, materiais e alimentação,

O que mais gostei no livro foi justamente a combinação da informação técnico com o pragmatismo das dicas do autor e dos seus parceiros, bem se vendo daí o quanto vale a experiência adquirida direto "na trincheira", que não se compra em prateleiras mas se conquista a longo dos anos com muito suor e força de vontade.

Nesta esteira e como exemplo do detalhamento que atinge o livro, quando Marski faz seus comentários sobre fogareiros de alta montanha, subscrevo integralmente a avaliação do modelo FireJet da suíça SIGG, segundo ele um "verdadeiro fiasco". O FireJet foi o meu primeiro fogareiro antes do excelentes Internationale e Dragon Fly da MSR e tive com ele exatamente o defeito descrito no livro: deterioração da arruela e vazamento de combustível no sistema inferior de isolamento de calor.

Ora, para conhecer detalhes assim de um entre tantos equipamentos disponíveis no mercado, só para citar o item sobre fogareiros, certamente são necessários muitos "anos de praia", ou melhor, de trilha, comprovando a ampla habilitação de Davi Marski e seus parceiros para lançar o seu guia no mercado.

Sem qualquer prejuízo da obra, aqui vai uma consideração de caráter totalmente construtivo.

No que tange ao aspecto formal a revisão do livro deixou passar algumas falhas de ortografia e digitação, o que até se entende por se tratar da primeira edição e ainda de forma independente. Quando fiz a leitura fiz uma série de anotações e sugestões para enviar ao autor. Todavia, ainda antes disto, demonstrando responsabilidade e compromisso junto aos seus leitores, Marski publicou no seu site e enviou por email a todos os que compraram a obra diretamente uma longa errata, fazendo correções e remissões no texto original.

Esta errata pode ser conferida AQUI e recomendo que seja impressa e lida junto com o livro.

Ao final creio que isto decorreu da intenção de Marski em lançar um guia o mais completo possível, valendo-se para tanto da colaboração de outros autores, o que faz mais difícil a "costura" dos diversos estilos e distintos conhecimentos técnicos reunidos em um mesmo livro.

Talvez fosse interessante ver esta primeira edição de Escalada e Trekking em Alta Montanha como o primeiro passo de um projeto de longo prazo, com edições menores mas mais frequentes, facilitando assim a revisão e ampliação e do livro de maneira mais frequente. Outra sugestão seria inserir os ora colaboradores como co-autores, divindo assim a responsabilidade pelo amplo conteúdo técnico do livro, com temas técnicos (medicina, por exemplo) que nem sempre fazem parte da formação do autor.

Afinal, se Mountaineering, The Freedom of the Hills comemorou no ano passado o cinquentenário do seu lançamento e já está na 8a. edição americana com 600 mil exemplares vendidos, porque não podemos ter aqui no Brasil os nossos próprios e bons manuais técnicos de montanhismo?

Boa leitura!


PARA SABER MAIS:


- Blog do Davi Marski

- Site do Sérgio Beck (na data deste post não estava funcionando...)

- Lista de livros de montanha de autores brasileiros por Átila Barros (em março/2006)

Um comentário:

  1. Novato e curioso sobre o tema, pesquiso para engrandecer meu "passeio" pela Patagônia, mais especificamente Circuito "O", em Torres del Paine. Mas o motivo pelo comentário está na satisfação em ler essa "resenha" que me trouxe uma boa sensação, respeito, e mais interesse pelo novo "ambiente". Lamento não ter como adquirir a obra, mesmo que digital.

    ResponderExcluir